O que faz um box de CrossFit ser um BOM box de CrossFit?

Ok! Você está convencido(a) de que vai fazer mesmo crossFit! É chegada a hora e você – num misto de determinação e apreensão – dá o primeiro passo: Marca a aula experimental. (Ainda não marcou sua aula experimental? Agende aqui!)

Apaixonou, gamou ficou motivado(a)! Mas logo vem ‘aquela’ pergunta: ONDE?

Muito bem! Esse questionamento é fundamental. Seu corpo, seu tempo e seus investimentos devem ser alocados para algo sério, como a sua saúde.

Se você não tem uma referência, não se preocupe! O Serginho do www.hugocross.com.br elencou as 8 características fundamentais que um bom box deve ter. Aproveite, seja bem vindo e bons treinos!

O que faz um box de CrossFit ser um BOM box de CrossFit?

O que faz um box de CrossFit ser um BOM box de CrossFit? Essa é uma pergunta com diferentes respostas. Com o crescimento acelerado do esporte no Brasil, saber escolher um bom lugar para a prática é essencial! Somos hoje o segundo país com a maior quantidade de box do mundo! Mas quantidade não é sinônimo de qualidade! Então, escrevemos esse artigo com a nossa visão de 8 itens que se precisa para ser considerado um bom box:

1- Bons coaches

De nada adianta um lugar lindo se você não tem bons coaches olhando seu movimento, cuidando da sua técnica, prestando atenção ao que você está fazendo. Crossfit envolve movimentos complexos de ginástica e levantamento de peso. Se jogam você para fazer esses movimentos e não te acompanham, não corrigem, a chance de você se lesionar vai ser muito alta! E aí  vem a história….CrossFit machuca….será?

2- Boa programação

CrossFit deve ser constantemente variado, mas isso não quer dizer aleatório. O crossfitter tem que estar preparado para o desconhecido, mas quem programa os WODs tem que fazê-lo com antecedência e acompanhar o desenvolvimento dos seus alunos. Eles precisam ganhar força? Será que bolando uma programação no dia anterior isso vai acontecer? Ou será que você tem que preparar com semanas ou meses de antecedência onde você quer que seus alunos cheguem?

3- Cuidado com as lesões

Os coaches perguntam se você tem alguma dor? Por que pode parecer surpresa para alguns…mas se você estiver fazendo um movimento e estiver com dor, não é para você fazê-lo! Claro que eu não me refiro aquela dor muscular. Mas sim a algo potencialmente mais grave, como na articulação do joelho ou ombro. Os coaches devem ser capazes de modificar o treino para algo que permita que você faça, mas que não treine com dor! Afinal, lesões podem ocorrer! Seja por inexperiência do coach, por má programação (mesmo grupo muscular todos os dias, mesmo tipo de estímulo, wods longos todos os dias), ou pelo ego do aluno que não respeita o próprio corpo. Saber lidar com elas deve fazer parte do dia a dia do box.

Os outros cinco itens você confere no Blog Hugo Cross. Corre lá! 😉

 

Raquel Capanema
Jornalista, apresentadora de TV e Crossfitter de paixão.
Comente pelo Facebook
Próximo postO que é o TCB?
Compartilhar